Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Mamã e a Xiquita

O blog que olha para a maternidade sem grandes filtros.

A Mamã e a Xiquita

O blog que olha para a maternidade sem grandes filtros.

01
Jun17

Diástese Abdominal

A Mamã

2017-06-01-15-11-36-.jpg

 

Cá estamos nós de regresso ao blog.

Depois de uns meses afastada, devido a problemas familiares complicados, e pelo meio uma cirurgia a uma hérnia umbilical e a uma diástese dos abdominais, estou pronta para vos contar tudinho!
E começo mesmo por aí: diastese!
Sabem o que é?
Eu nunca tinha ouvido falar de tal coisa!
 
No 6 mês de gravidez da Francisca, apareceu-me uma hérnia umbilical. Na altura fui a um cirurgião que me disse que teria de ser operada depois da Xiquita nascer.
Entretanto fui adiando a cirurgia, só pelo facto de ser uma mãe galinha e não me ver a ficar sem a Francisca uma noite, visto que teria de dormir na clínica (só de pensar já me doía o coração).
 
Mas em Fevereiro deste ano a hérnia começou a crescer e a doer (pronto, agora não tinha salvação, tinha mesmo de ir).
 
Recorri novamente ao mesmo cirurgião, Dr. Mário Toscano, que deixem que vos diga é fantástico (para quem quiser saber, dá consultas na Clínica de Santo António na Amadora).
Qual o meu espanto quando ele me diz que tenho uma diástese abdominal.
Uma quê????
Pois é, durante a gravidez os abdominais afastam-se para o bebé ter espaço para crescer. Mas normalmente a seguir ao parto, devagar, volta tudo ao normal.
 
Eu como tenho muita sorte, logo tinha de me calhar a mim, o eles não voltarem a unir-se. 😠
Tinha uns 4 cm de afastamento, o que me provocava dores nas costas (que eu tantas vezes desculpei com o andar com a Francisca ao colo) e uma barriga ainda saliente depois de mais de um ano do parto.
 
O Dr. Mário lá me explicou que só com uma cirurgia considerada plástica resolveria o problema.
 
Dia 16 de Março dei entrada para a operação à hérnia, super nervosa, não pela cirurgia mas pelo facto de ser a primeira vez em quase um ano e meio que ia ficar sem a Francisca durante tantas horas, e dormir longe dela.
 
A operação correu lindamente, o pós também apesar de bastante doloroso.
Mas ninguém percebia o porquê de eu me queixar tanto de dores, visto ter sido só uma hérnia umbilical. Isto até o cirurgião me vir ver, e me explicar que além da hérnia, me tirou um sinal que eu tinha no umbigo e.... suturou-me os abdominais!!! 
Estavam explicadas as dores! Ele teve de descolar a pele dos músculos para poder suturar.
Eu não vos disse que o Dr. Mário Toscano é fantástico?
Provavelmente iria ter de pagar uns 3 ou 4 mil euros para me resolverem o problema, e assim ficou resolvido, 3 em 1.
 
Todos os médicos fossem assim e não tínhamos o nosso país no estado em que está em relação à saúde. 
 
Hoje em dia, já estou praticamente recuperada, as dores nas costas já não existem, e a barriga já começa a desaparecer!
 
E por aí, alguém que tenha tido o mesmo problema?
Conheciam? 
 
Ah, já me esquecia, nos dois dias que fiquei na clínica, a Francisca portou-se lindamente e pelo que ouvi dizer, nem sentiu a minha falta!!!
Eu a chorar a falta dela e ela na maior sem querer saber de mim! Hahaha!
 
Mãe sofre!!!