Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Mamã e a Xiquita

O blog que olha para a maternidade sem grandes filtros.

A Mamã e a Xiquita

O blog que olha para a maternidade sem grandes filtros.

27
Jun17

Vestir "à mãe"...

A Mamã

9

2017-06-25-12-32-16-002.jpg

Há coisas engraçadas, ou nem por isso...

Como já vos disse em outros post's, eu sou muito prática e não sou a mulher mais feminina do mundo!
 
O que vêem na fotografia deste post é uma raridade!
Já não me arranjava assim desde antes de engravidar. E nesta foto estava assim só por ser o aniversário do João.
O meu normal é umas calças, uma t-shirt, uns tênis nos pés e está feito!
Nada de grandes produções! 
Além de não ter paciência, andar com um decote destes, ou até com uns saltos altos, atrás da Xiquita, não é pêra doce!
 
Chamem-me paranóica, ou o que quiserem, mas tenho a sensação que há pessoas na rua que olham para mim como se fosse uma miúda, e para a Francisca com ar de pena de ter uma mãe assim! Hahahah!
Juro que já me perguntaram, se não estava na altura de me vestir mais "à mãe".
E eu pergunto-me o que é isso!
Será andar com saias por baixo do joelho e de gola alta?
Ou andar toda "arreada" de salto alto, camisa, blazer?
 
Sinceramente gostava que me explicassem!
 
Tenho pena que a nossa sociedade ainda olhe muito para o aspecto, e que nos julgue pelo mesmo!
Será que por ter tatuagens, calçar sempre tênis, e ser pouco feminina, sou pior mãe que as outras?
 
Cada uma veste aquilo que mais gosta e com que se sente mais confortável, e isso não implica que se seja pior mãe!
 
Desculpem o desabafo, mas estou farta de conversa da treta de gente pequenina!
 
Fica o desejo que a sociedade comece a olhar mais para os valores e princípios do que para o aspecto...
 

 

27
Jun17

Dias sem o pai...

A Mamã

20170626_161200.jpg

E chegou o Verão.

Adoro!
O que menos gosto, é que é nesta altura que passamos menos tempo com o pai da Francisca.
 
É a altura do ano em que ele mais trabalha, e férias é mentira.
Começa já no início deste mês com o RFM SOMNII.
Lá vai ele 4 dias para a Figueira da Foz, e nós ficamos sozinhas.
 
Mas este ano decidi ir até ao Algarve com a minha mãe e com a Xiquita.
É da forma que andamos distraídas, levamos a avó a passear e o tempo passa mais rápido!
Vão ser 4 dias diferentes, mas muito bons com toda a certeza!
 
Vamos aproveitar para ir à praia, brincar, passear e fazer coisas diferentes com a companhia da avó.
 
Tenho a certeza que a Francisca vai adorar, pois ela adora a minha mãe!
Só estou receosa com a reacção dela por não ver o pai durante 4 dias...
 
Vamos esperar e ver como corre...
E claro vamos ver se a avó tem pedalada para a Xiquita durante 4 dias seguidos, 24h por dia! Hahahah!
 
Digam-me, vocês também têm férias sem os pais dos pirralhos? 
E normalmente as coisas correm bem.
Muitas birras ou nem por isso?
 

 

 

24
Jun17

De volta a esta bela terra!!!

A Mamã

20170624_143630.jpg

 Amanhã é dia de festa!

O João faz anos!
 
Além de lhe relembrar nesse dia, o quanto o amo. 
Vou fazer questão de o relembrar, que é o melhor pai de sempre! 
Verdade!
A Francisca tem o melhor pai do mundo!
O mais doce, o mais brincalhão, o mais paciente, mas também o mais refilão quando ela se porta mal!
 
E eu também tenho um marido com M maiúsculo!
Sustenta a casa para que eu possa acompanhar o crescimento da nossa Xiquita, é meigo, calmo, carinhoso, e ainda ajuda nas tarefas domésticas! 
Só nao lhe peçam para cozinhar... Acho que nem eu me atrevia a provar um prato feito por ele! Tal é a desgraça! Hahahah!
 
Em altura de aniversário ou Natal, tenho o hábito de comprar sempre um presente para a Francisca oferecer ao pai.
O João faz colecção de miniaturas. Vocês não imaginam o estado da nossa garagem, estão ali à vontade mais de 2500 carros, camiões, motas, até aviões!
E já à uns tempos que ele procurava um carro que ainda não tinha. E novo já não existe!
Mas eu pus mãos à obra e lá andei a pesquisar, encontrei no eBay exactamente o que ele queria. E pronto, presente da Francisca resolvido!
 
O pior foi pensar no que havia de lhe oferecer eu... perfumes tem, relógios, pulseiras, fios, não usa...
Roupa também não está a precisar de momento!
Pensei pensei pensei...
E puuufff! Fez-se luz!
 
Uma viagem à Madeira para os 3!
Acho que ele vai amar!
O ano passado estivemos lá e sei que ele adorou aquela terra!
Então decidi que vamos voltar!
Acham má ideia?
 
Acaba por ser um presente para todos, nao só para ele, mas sinceramente não fazia ideia do que lhe oferecer!
 
Agora só preciso esperar e ver a reação dele amanhã!
 
E vocês que presentes diferentes já ofereceram aos vossos "mais que tudo"?
 

 

23
Jun17

Ginecologia em dia!

A Mamã

20170617_185320.jpg

Como já vos tinha dito estamos a pensar dar um mano/a à Xiquita!
Hoje foi dia de ginecologista!
 
E o quanto eu adoro ir a esta consulta!!!
Calma! 
Eu também não acho muita piada aos exames que fazem, mas adoro a minha médica:
Dra. Elsa Milheiras!
É sem sombra de dúvidas fantástica, a melhor ginecologista/obstetra que conheço!
Além de excelente médica, é muito humana, humilde, simples e talvez das pessoas mais divertidas que conheço!
Cada vez que tenho consulta é galhofa na certa!
 
Então hoje descobri que estou a ter ciclos não ovulatórios!
Nada de grave!
 
Perguntou-me se queria engravidar oara ontem! 😂
Disse-lhe que não, que estou muito tranquila. 
Por mim até espero mais um bocadinho visto a Francisca ser tão pequenita!
Receitou-me então Ovusitol, para regular as ovulações e este também já contém ácido fólico.
 
Perguntei em pânico: "isso não é aquela coisa que pode dar gêmeos pois não?"
Hahahah!
 
E felizmente não é! 
Disse me que se até Janeiro não conseguir, aí sim receita-me a "coisa" dos gêmeos! (Que medo!)
Vamos ver como corre!
 
Entretanto já a avisei, que para o próximo que tirar cá de dentro, que não se esqueça de tirar também o livro de instruções!
Hahahaha!
 

 

22
Jun17

Vivemos longe de tudo!

A Mamã

20170622_140547.jpg

A maior parte não sabe, mas nós vivemos na margem sul do Tejo.

Numa zona isolada, sem cafés ou mercearias.
Numa zona de vivendas e moradias.
 
Como devem calcular a maior parte das vezes, quando vêem onde vivo, dizem-me: "que sorte, longe da confusão, mas perto de tudo!".
 
Apesar de gostar de aqui viver, acabo por sentir falta de poder sair de casa e ir a pé ao café.
De poder dar a mão à Xiquita e irmos a andar até ao parque ou até de sair de casa para ir ali à mercearia do lado comprar um pacote de farinha.
 
Mas aqui não posso fazer isso. 
Aqui para ir a qualquer lado preciso pegar no carro, não tenho nada a que chegue a pé em menos de 15 minutos.
E convenhamos que andar 15 minutos com a Francisca ao colo, não é agradável, já são 12 quilos de "xixa" boa!
 
Mas por outro lado é verdade, aqui onde moro, não se ouve nada, só os passarinhos, e o vento nas árvores. É bom é relaxante.
Não há vizinhos perto, podemos fazer o barulho que queremos a qualquer hora!
 
E o que gosto mais, é que as poucas pessoas que aqui moram ao pé, acabam por ser todas super prestáveis. 
Parece que vivemos numa aldeia.
 
Numa das caminhadas que fazemos a seguir de jantar, fomos dar com uma vivenda de um senhor que cria patos, galinhas, e porquinhos da Índia.
Além disso, o senhor tem uma neta de 2 anos.
Quando viu a Xiquita a olhar para os piu pius, convidou-nos logo a entrar.
Não estão bem a ver a felicidade da Francisca no meio dos animais e a brincar com a Leonor!
 
É a estas pequenas coisas que dou valor!
Alguém no meio da cidade sem me conhecer de lado nenhum me ia convidar a entrar em casa? 
Claro que não!
 
Mas aqui é assim, e é tão bom!
Adorei ver a Francisca atrás dos patos e das galinhas!
 
Provavelmente se não vivêssemos aqui, duvido que a Francisca alguma vez tivesse oportunidade de lidar com este tipo de animais.
 
Quantas crianças conhecemos que nunca viram uma galinha viva?
 
E além disso fez uma amiguinha a Leonor, que carinhosamente chama a Xiquita de Fakika!
 
O senhor fez-nos saber que todos os dias quando for dar de comer às galinhas nos vai esperar para as duas pequenas brincarem!
 
E a esposa fez questão de ir buscar meia dúzia de ovinhos caseiros, para trazermos para casa!
 
Viemos felizes pela felicidade da Francisca, e de coração cheio pela amabilidade desta gente que por aqui mora!
 
Um muito obrigada aos avós da menina!
E um beijinho da Fakika para a Leonor!
 
20
Jun17

Quero ser uma "Mãe de blog"!

A Mamã

20170620_125808.jpg

 Há algo que me intriga na maior parte dos blogs de mães e bebés.

Vocês já viram que a maior parte das fotos que vemos, são crianças lindas de morrer, super bem vestidas, limpinhas, penteadinhas.
Os quartos dessas crianças super arrumados. 
As mamãs super giras, todas muito bem maquilhadas, impecavelmente bem vestidas, e com saltos altos que a mim até me dão vertigens só de olhar. 
 
Pois é, eu preciso da ajuda dessas mães, para conseguir fazer o mesmo.
 
Não consigo entender como é que a Xiquita anda sempre suja de se "esfregar" no meio do chão. 
Sempre despenteada.
A minha casa está sempre o caos com os brinquedos dela espalhados por todo o lado.
 
Para não falar de mim, que ando sempre com o cabelo que mais parece uma esfregona, com umas olheiras até ao queixo, com a roupa mais prática que encontro no guarda vestidos, e com os belos dos tênis nos pés.
 
Quando vejo as fotos de alguns blogs que sigo, até fico depressiva!
Como é possível ser tudo tão bonito, tão limpinho e arrumadinho? Quando aqui por casa isto mais parece a feira de Carcavelos!
 
Ajuda precisa-se!
Digam-me como conseguem!
Também quero ter essa imagem de perfeição que as outras mostram!
 
Provavelmente não sou feita para ser uma "mãe de blog"...

 

17
Jun17

E porque aqui não se fala só de bebés!

A Mamã

img_20170617_152946.jpg

Até estou parva!

O que é isto?
Eu sabia que cada vez mais os valores e princípios tem menos peso na vida da nossa juventude, mas não sabia que estávamos assim tão mal...
 
Já me tinha apercebido que existe um programa na TVI de nome Love on Top.
Qualquer coisa do género casa dos segredos, onde "enfiam" montes de malta para dentro de uma casa. Mas não sabia ao certo do que se tratava. 
Ora esta sexta feira, deu-me para ver, o que era esse tal Love on Top.
 
E pergunto eu: O QUE É ISTO???
A sério que fiquei com medo, do mundo onde a minha filha vai crescer!
 
Será que aqueles jovens não têm pais?
Ou será que lhes falta mesmo vergonha na cara?
 
Como é que é possível, envolverem-se sexualmente com alguém que conhecem à meia dúzia de dias, e o pior, em TELEVISÃO!!! Com meio país a assistir!
 
E os pais desses miúdos? Devem estar cheios de orgulho! 
"Oh pr'aquilo, o meu filho ali a dar cabo da miúda"!!
"Vá filha, é mesmo esse, o de melhores famílias"!!
Opah eu sei que os pais não têm culpa, mas não resisti!
Deve ser de ainda estar em estado de choque!
 
Será que essa cambada de miúdos não tem noção do que está a fazer à própria vida? 
A cabeçinha não pensa?
Com que cara de pau vão eles andar quando voltarem à vida real?
Será que está juventude está tão obcecada por fama, que faz de tudo para aparecer?
E não percebem que vão ficar conhecidos pelos piores motivos?
Devem achar que depois disto os espera uma grande carreira televisiva, ou até noutra área qualquer...
Será que eu se fosse patroa queria alguém a trabalhar para mim que já tivesse dados umas valentes trancadas com o país todo a assistir?
 
Juro que se por uma infelicidade eu fizesse uma coisa daquelas, enfiava um saco na cabeça cada vez que tivesse de sair à rua.
 
Não gosto de cuspir para o ar, até porque, eu sei que tenho uma filha, e não faço ideia o que ela irá fazer, mas digo-vos que se ela fizesse algo do género, a prendia em casa até aos 30 anos! Hahahah!
 
Serei a única a pensar assim?
Será que sou eu que sou muito retrógrada?
 
Sinceramente não sei...
Mas começo a ficar preocupada com a sociedade em que a minha filha vai crescer...
 

 

17
Jun17

Tudo muda com a maternidade!

A Mamã

20170606_145137.jpg

A sério que vou mesmo escrever sobre isto?
Já todas sabemos o que muda... tudo!
 
Com a chegada da Xiquita a primeira coisa que percebi que mudou, foi o perder o meu espaço e a minha liberdade.
O tempo que tinha para mim, fosse para ir ao cabeleireiro, manicure, passear ou simplesmente relaxar, foi-se...
Até o tempo para namorar com o João ficou comprometido.
 
Ir jantar fora, aquele restaurante todo xpto, quando me apetecer ou apenas ir ao cinema, acabou.
Ou então preciso arranjar todo um esquema de modo a que alguém fique com a Francisca, coisa, que em 19 meses ainda nunca aconteceu.
Por aí vêem, cinema já não sei bem o que é... pelo que me lembro vemos filmes lá não é?
 
Tomar um banho mais demorado, ou fazer uma máscara de beleza depois do banho também já não sei o que é...
Esses banhos depois que a criança nasce demoram a voltar à vida dos pais. Quer dizer... das mães!
 
Quanto ao namorar quando à vontade, também muda...
O romantismo e a espontaneidade perdem-se um bocadinho, principalmente nos primeiros tempos do bebé.
Mas calma, depois, quando houverem rotinas estabelecidas, tudo volta ao normal.
 
Adormecer e acordar à hora que queremos, dessa então nem sei se vale a pena falar.
Depois de sermos mães, os pequenos é que ditam as nossas rotinas, e quando dormimos ou não. Ou se simplesmente dormimos!
E aquelas tardes sossegadas no sofá, a ver um filme e que acabamos por tirar uma sesta...
Depois dos filhos... sestas? Isso é o quê? Sossegada? Não conheço tal palavra...
 
Mas aquilo que principalmente muda com a chegada de um filho, é que já não conseguimos imaginar a nossa vida sem ele!!!
 
Não conseguimos não sentir aquele amor cheio de orgulho, por cada coisa nova que eles aprendem, ou por cada passo que eles dão.
Nunca mais acordamos sem sorrir quando olhamos para o sorriso deles!
 
Ser mãe faz-nos ver a vida com outros olhos.
Sem dúvida que a maternidade exige dedicação, paciência, disposição e nos traz muito cansaço, mas em troca dá -nos uma felicidade que nunca antes tínhamos sentido
 
A maternidade tal como a vida em geral é uma montanha russa.
Temos muito medo principalmente nas grandes descidas e nas curvas mais acentuadas.
Sentimos um misto de emoções, entre alegria, medo, vertigens...
Mas...
No final queremos ir outra vez!
Dar mais uma volta, porque mesmo com todos os medos e percalços, vale a pena. 
 
Vale muito a pena.
 
16
Jun17

Tenho uma filha muito emotiva

A Mamã

20170615_112833.jpg

 

 A minha Xiquita é uma mistura de personalidades.

Agora anda na fase de querer mostrar que ela é que manda.
Se não fazemos o que ela quer, pega no que tiver à mão, manda para o chão e fica a encarar-nos com um ar muito sério a ver se nos intimida.
Claro está que não tem tido muita sorte. Se não começamos a contrariar desde pequenitos estamos desgraçados!
 
Depois tem um lado super meigo, apanha flores para nos dar, dá-nos beijos, e aprendeu a semana passada a dar abraços em conjunto, agarra o pescoço dos dois e fica ali abraçadinha.
E nós ficamos como é óbvio ficamos rendidos e babados!
 
Mas além destes dois lados, tenho percebido que é uma miúda muito sensível, e emotiva.
 
Esta semana enquanto assistia-mos a uma telenovela (sim! Cá por casa também se vêem novelas.), uma das personagens chorava pela morte de outra, qual o meu espanto quando olho para a Francisca e ela estava de beicinho, e não demorou muito até começar a chorar a sério.
 
E o mesmo aconteceu ao ver uma cena de pancada na mesma novela, mal viu as personagens a agredirem-se, foi uma berraria.
 
Claro que mudei logo de canal, não quero que fique sentida principalmente por cenas violentas. 
 
Mas fiquei intrigada, será possível uma menina de 19 meses ser assim tão sensível?
Não pode ver ninguém chorar, nem ninguém a bater-se que fica mesmo magoada...
Nota-se que fica realmente sentida!
 
Como reagem os vossos nestas situações?
Digam-me que é normal ela reagir assim...
 
15
Jun17

E eu que até nem gosto de festas...

A Mamã

received_1775049122782891.jpeg

 

 No tempo que estive ausente do blog, a Xiquita completou 1 ano.

E claro teve direito à sua festa de aniversário.
Vou-vos ser muito sincera, pensei em não fazer festa nenhuma, até porque ela não percebia o que se estava a passar, e a festa ia ser para os adultos. 
Mas não podia deixar de assinalar uma data tão importante.
 
Eu e o pai da Francisca, pensámos primeiro em fazer uma coisa pequena em casa só para a família e um ou outro amigo mais chegado.
Começámos a lista de convidados e muito rapidamente mudámos de ideias. Assim de repente a lista já ia com 50 pessoas.
E não! Não ia "enfiar" 50 pessoas em minha casa. Caber elas até cabiam, mas não quis nem pensar no trabalho que ia ter a preparar comida para tanta gente, para não falar no trabalhinho que ia ter depois para lavar e arrumar tudo.
Felizmente que me pude dar ao luxo de fazer a festa fora.
 
Pesquisámos espaços de festas, e todos os que encontrámos eram alugados à hora. O que não nos interessou pois não íamos mandar os convidados embora à hora que o aluguer acabasse.
Então optámos por falar com o dono de um restaurante aqui perto de casa, que reservou o espaço só para nós nesse dia, e tratou da comida toda.
E não, não quisemos almoço nem jantar, preferimos optar pelos petiscos. 
Vocês não sabem, mas eu não sou fã de festas tipo casamentos e baptizados, não me perguntem porquê mas sempre achei uma grandessíssima "seca".
O giro é que o restaurante estava inserido num centro de hipismo, e então as crianças todas que vieram à festa tiveram direito a dar uma voltinha a cavalo. O que foi delicioso para eles!
 
Pedimos ao senhor do restaurante que deixasse uma mesa grande com os petiscos todos, e outra para o bolo de aniversário. 
Quem queria, ia e servia-se. 
Para mim que sou muito prática foi o melhor que fiz.
 
Mas digo-vos com muita sinceridade, foi muito cansativo. Cheguei ao restaurante às  13h para dar indicações de tudo, e só saí já passava das 23h.
Acho que fiquei vacinada, nunca mais faço uma festa assim! Hahaha!
 
Com a azáfama de receber os convidados, de dar atenção a todos, de andar com a Francisca ao colo, pois ela ainda não andava na altura, de abrir presentes, sei que só toquei em comida quando todas as pessoas foram embora.
 
Se valeu a pena?
Apesar do cansaço valeu sim!
A Francisca não percebeu bem o que se estava a passar, mas o primeiro aniversário dela foi passado com as pessoas mais importantes da nossa vida.
 
Miúdos e graúdos, todos se divertiram. Tudo conviveu. E no fim do dia, valeu a pena, por ver o sorriso na cara das mais de 50 pessoas que ali estiveram.
 
Deixo-vos as fotos.
A mesa do bolo de aniversário fui eu que decorei. 
 
Para quem pensa em fazer uma festa com muitos convidados, deixo-vos um conselho: 
Preparem-se para um dia super cansativo, mas acreditem que no fim, vai valer a pena.
 
 

 

received_1775370172750786.jpeg

received_569839759872212.jpeg

received_569834999872688.jpeg

received_1775048889449581.jpeg

received_1775048972782906.jpeg

received_1775370466084090.jpeg

E de recordação aos convidados, dei um marcador de livros.

Com uma passagem do meu livro preferido o principezinho. 

received_616259658554104.jpeg

 

Pág. 1/4