Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Mamã e a Xiquita

O blog que olha para a maternidade sem grandes filtros.

A Mamã e a Xiquita

O blog que olha para a maternidade sem grandes filtros.

01
Set16

Sociedade / Mães

A Mamã

images-6.jpg

 

Querem que sejamos mães, fantásticas no trabalho, fabulosas amantes, e ainda temos de ser magra e bonitas...

É uma equação difícil de conseguir, mas infelizmente é aquilo que a sociedade nos exige.

 

Acho que devemos ser nós a cobrar a nós próprias aquilo que realmente queremos. E não termos meio mundo a dizer o que devíamos fazer e ser.

 

Claro que o meio que nos rodeia acaba por nos influenciar.

Mas se não querem realmente ser magras, esse padrão não vos vai atingir.

A maior parte das mulheres não querem ser magras só porque a sociedade diz que é "mais bonito".

 

Se querem parar de trabalhar tal como eu fiz, e ficarem em casa com os vossos filhotes, o padrão de serem óptimas no emprego também nãos vos vai afectar. Isto quando a decisão é tomada de forma consciente, e em conjunto com quem vai "sustentar" a casa. Aí pode vir meio mundo criticar, que vão estar tranquilas para responder.

 

Se preferem trabalhar, ou tem mesmo de ser, não invalida que sejam boas mães. Até porque se trabalham é para dar uma vida melhor aos vossos pequenos. Logo, quem quer criticar que critique, que vocês sabem que estão a fazer o melhor.

 

A equação do início do texto é pesada sem dúvida, mas temos a opção de escolher quais os objectivos que realmente queremos para nós. 

Se a sociedade vos vier cobrar alguma coisa, é isso que temos de dizer.

Nós sabemos o que queremos e o que nos faz feliz.

 

Quando a cobrança vos começar a afectar, está na hora de pensarem novamente naquilo que desejam, e ver se não chegou a hora de definir novos objectivos.

 

A grande questão aqui é:

Estão bem resolvidas com as vossas escolhas?

É só fazerem análise, e verem se realmente são felizes. Se forem, desculpem o termo mandem a sociedade à mer#@.

 

Pois no fim de tudo, só nós sabemos o que é deveras importante para nós mesmas.

Então pensem em vocês, no que realmente querem, e não naquilo que a sociedade nos quer impor.

 

Sejam felizes com as vossas escolhas...